Abril: O mês da conscientização sobre o Câncer de Testículo – Aprenda a fazer o autoexame!

Abril é o mês da prevenção ao câncer de testículo, doença que representa cerca de 5% dos casos de câncer em homens com idade entre 15 e 50 anos, de acordo com o Instituto Nacional de Combate ao Câncer (INCA).

Quando detectada no início, a doença apresenta elevada chance de cura. Sua incidência é maior em homens em idade reprodutiva, por isso pode ser facilmente mascarado e confundido com inflamação dos testículos e dos epidídimos (canais com a função de coletar e carregar o esperma).

Alguns fatores que aumentam o risco do câncer de testículo se desenvolver é ter histórico familiar do tumor. E mais:

  • Criptorquidia, ou seja, quando o testículo do menino está fora do escroto no nascimento;
  • Lesões na bolsa escrotal;
  • Exposição a agrotóxico.

 

Principais sintomas do câncer de testículo

O principal sintoma do câncer de testículo é o aumento de volume ou o surgimento de um nódulo duro, na maioria das vezes indolor, no testículo.

 

Diagnóstico e tratamento do câncer de testículo

A detecção precoce do câncer possibilita maior chance de controle da doença e, consequentemente, maiores oportunidades de tratamento, por localizar o tumor no estágio inicial. Pode ser feita através de exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos em pessoas que apresentem os sintomas da doença. Além disso, é de fácil diagnóstico e elevados índices de cura, pois responde bem aos tratamentos quimioterápicos.

O exame de ultrassom com doppler da bolsa testicular é o mais usado para diagnosticar o câncer no testículo. Quando diagnosticado na fase inicial, a cirurgia acaba sendo suficiente para tratá-lo. Na cirurgia realiza-se a remoção do testículo afetado e uma prótese de silicone pode ser colocada no lugar para fins estéticos. A função reprodutiva e sexual do paciente não é afetada, desde que o outro testículo esteja saudável.

Não se esqueça de que o autoexame é um hábito importante para o diagnóstico precoce do câncer de testículo.

 

Aprenda a fazer o autoexame

Confira o passo a passo de como realizar o autoexame nos testículos, que deve ser feito todo mês logo após um banho quente – pois o calor relaxa o escroto e facilita a observação de qualquer alteração na sensibilidade, tamanho ou densidade.

  • De pé, na frente do espelho, verifique a existência de alterações na pele do escroto;
  • Examine cada testículo com as duas mãos;
  • Segure um testículo de cada vez entre os dedos indicador, médio e polegar;
  • Mexa no testículo com o dedo, você não deve sentir dor durante esse procedimento;
  • Procure o epidídimo, localizado atrás do testículo com a função de coletar e carregar o esperma.

 

O que procurar durante o autoexame?

  • Sensação de peso no escroto;
  • Dor na virilha ou na parte inferior do abdômen;
  • Alteração no tamanho dos testículos;
  • Dor no testículo ou no escroto;
  • Líquido no escroto.

 

Se você perceber alguma anormalidade procure um especialista para uma avaliação. Não deixe de se cuidar! O Instituto Mário de Abreu conta com uma equipe de urologistas especializados. Marque sua consulta no número (41) 3232-1262.