Cirurgia Minimamente Invasiva

laparoscopia

Desde o estabelecimento das técnicas cirúrgicas videolaparoscópicas como tratamento seguro (cirurgia com pequenos “furinhos” com uso de câmera de vídeo), a medicina intervencionista vem passando por evolução contínua. Partindo de procedimentos laparoscópicos convencionais que oferecem incisões de 5 a 20mm de diâmetro, a Cirurgia Minimamente Invasiva constitui-se em uma série de técnicas, em diferentes especialidades, onde reduziu-se para 3 a 5mm o diâmetro desse tipo de acesso intracorpóreo. Muitas vezes descartando uso de pontos até mesmo na pele e diminuindo muito a dor pós-operatória, sem comprometer o resultado do tratamento cirúrgico.

Tratamentos de defeitos de parede abdominal (ex.: Hérnias), obesidade, pedra na vesícula, problemas renais (ex.: pieloplastia, ureteroplastia), doenças do cólon (ex.: divertículos) são exemplos do que pode vir a ser abordado por esses métodos.

O IMA oferece opções de cirurgia minimamente invasiva

Hoje, o Instituto Mário de Abreu possui profissionais que estão no topo do treinamento para oferecer alternativas inovadoras relativas à Cirurgia Minimamente Invasiva nas áreas de cirurgia geral e digestiva, coloproctologia e urologia.