Mitos e verdades do exame de toque retal

30 de agosto de 2017

Mitos e verdades do exame de toque retal

Se você é homem, provavelmente já foi alertado sobre os perigos do câncer de próstata – e, principalmente, já ouviu falar muita coisa sobre o exame de toque retal, utilizado para detectar enfermidades na região em questão. Mas será que essas informações procedem?

O Instituto Mário de Abreu reuniu, neste post, os mitos e verdades mais comentados sobre o toque retal para que você consiga ter uma ideia real do que é o exame, baseado em informações verdadeiras. Confira:

1. Todo homem precisa fazer o toque retal.

Verdade. Por enquanto, ainda não existe outro exame capaz de substituir o toque retal. A partir dos 45 anos, ele deve ser feito anualmente – mas se houver histórico familiar, o exame deve ser feito já a partir dos 40 anos.

2. O toque retal dói.

Mito. O exame causa incômodo, mas não dói. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, o desconforto é maior quando o homem não está relaxado. Somente há o risco de dor se o homem tiver alguma inflamação na próstata, pois ela irá ser tocada durante o exame. Porém, o processo é rápido, durando apenas alguns segundos.

3. Mesmo sem indício de câncer, é preciso continuar fazendo os exames de toque anualmente.

Verdade. Estima-se que uma em cada seis pessoas com 75 anos tenham tumor na próstata. Sendo o segundo câncer mais comum em homens – perdendo apenas para o tumor de pele não-melanoma – são esperados mais de 52 mil diagnósticos por ano no país.

4. Exames de imagem podem detectar tumores pequenos na próstata.

Mito. Ao contrário de outros cânceres, como o de mama, o tumor na próstata não surge com apenas um foco concentrado. Ele possui diversos pontos pequenos, mais fáceis de serem detectados pelo exame de toque.

5. O exame retal requer que o paciente fique em posição ginecológica.

Mito. Existem várias opções de posições para o exame, como deitar o paciente de lado. A possibilidade de mudar de posição ajuda o paciente a ficar mais confortável, e, consequentemente, mais relaxado para o momento do exame, evitando incômodo no toque.

6. O câncer de próstata faz parte do envelhecimento do homem.

Verdade. O tempo tem importante influência nas mudanças do corpo do homem. A barriga cresce, a massa muscular pode reduzir e a disposição sexual também pode diminuir – todas consequências de alterações hormonais. Além do que sobressai à vista, outras mudanças acontecem no organismo e podem colocar a saúde em risco – uma das principais é na próstata. Estima-se que todo homem que viver até os 100 anos terá algum tumor na próstata.

7. Nem todos os tumores na próstata precisam ser tratados.

Verdade. Alguns dos tumores, por progredirem muito lentamente, precisam ser apenas acompanhados ao invés de tratados. Por vezes, um paciente pode falecer devido a outras causas e ainda levar consigo o tumor em nível controlado, ao invés de falecer por conta do tumor.

O Instituto Mário de Abreu, com equipe e equipamentos qualificados, recomenda a realização exame de toque retal para todos os homens que preenchem os requisitos necessários para a consulta. Para agendar sua consulta, ligue para (41) 3232-1262 e cuide-se.