Especial Novembro Azul – compilação dos melhores textos sobre câncer de próstata

7 de novembro de 2017 |

Veja o melhor do que já foi publicado no blog do Instituto Mário de Abreu

A Campanha Novembro Azul tem como principal objetivo alertar as pessoas da importância do diagnóstico precoce e dos exames apropriados para a detecção do câncer de próstata. Para fomentar a conscientização, o Instituto Mário de Abreu compilou os melhores textos e informações já postadas no nosso blog sobre câncer de próstata. Confira:

Quais são as avaliações urológicas indicadas para cada faixa etária do homem?

“É muito comum vermos casos avançados diagnosticados tardiamente. A falta de acompanhamento médico tem motivação, por vezes, no medo do próprio paciente em estar doente, ou, simplesmente, pela procrastinação em agendar a consulta, pensando que está tudo em ordem”, explica o médico urologista Dilermando Neto.

Para incentivar a busca pelo check-up, o Instituto Mário de Abreu preparou um guia de avaliações urológicas para cada faixa etária do homem. Confira:

De 3 a 5 anos – Avaliação da presença de fimose.

De 12 a 18 anos – Consultas em relação ao desenvolvimento dos órgãos genitais, prevenção e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

De 20 a 49 anos – Manter a prevenção ou o tratamento contra DSTs – além de realizar orientações sobre o câncer de testículo, que pode surgir neste período.

De 40 a 45 anos – Início dos check-ups anuais do homem ao urologista.

A partir de 50 anos – A partir dessa época, o urologista aumenta a atenção no rastreamento do câncer de próstata, rins e bexiga mais comuns a partir dos 50anos.

Por que o homem deve cuidar de sua próstata?

“Uma das maiores barreiras para o diagnóstico precoce, infelizmente, ainda é o preconceito relacionado aos exames”, declara o urologista André Matos de Oliveira, do Instituto Mário de Abreu.

Ao consultar com seu urologista, o homem tem a oportunidade de discutir os benefícios dos exames prostáticos, que são o PSA (teste de sangue) e o toque retal.

O exame do toque deve ser sempre acompanhado do teste sanguíneo, chamado PSA total. Quanto maior o nível de PSA no sangue, maior é a chance do paciente ter, de fato, câncer de próstata. “Isso ressalta ainda mais a importância de conhecer os detalhes desses exames laboratoriais”, declara o urologista Dilermando Pereira de Almeida Neto, do Instituto Mário de Abreu.

Previna-se e evite o diagnóstico tardio da doença. Quando detectado na fase inicial, as chances de cura são superiores a 90%.

Mitos e verdades do exame de toque retal – especial Novembro Azul

  1. Todo homem precisa fazer o toque retal. – Verdade.
  2. O toque retal dói. – Mito.
  3. Mesmo sem indício de câncer, é preciso continuar fazendo os exames de toque anualmente. – Verdade.
  4. Exames de imagem podem detectar tumores pequenos na próstata. – Verdade.
  5. O exame retal requer que o paciente fique em posição ginecológica. – Mito.
  6. O câncer de próstata faz parte do envelhecimento do homem. – Verdade.
  7. Nem todos os tumores na próstata precisam ser tratados. – Verdade.

Câncer e hereditariedade – qual é a característica que o câncer de mama e o câncer de intestino tem em comum?

Para um diagnóstico precoce, não deixe de se consultar com um médico. Entre em contato com o Instituto Mário de Abreu e agende sua consulta com o corpo clínico pelo número (41) 3232-1262.