Tire suas dúvidas sobre ejaculação precoce

A ejaculação precoce é a ejaculação sem controle e prematura, que acontece com um mínimo de estímulo sexual e impossibilita seguir com a relação, para satisfazer a si mesmo e a parceira.

Para caracterizar esse padrão é preciso que o episódio se repita com frequência em pelo menos 50% das relações.  Na maioria dos casos, o descompasso é provocado pelo fato de a mulher precisar de mais tempo para atingir o orgasmo. É importante ressaltar que não existe um conceito fixo de tempo correto para uma relação sexual, embora algumas pesquisas indiquem que um homem em condições normais leve entre 2 e 4 minutos para a ejaculação.

O principal motivo para o surgimento da ejaculação precoce é a ansiedade.  Por isso, é preciso entender melhor as causas, os fatores de risco, como identificar e tratar este distúrbio.

Como identificar a ejaculação precoce?

A ejaculação precoce pode se manifestar a partir de sintomas como:

  • Ejaculação ocorre antes ou logo após a penetração;
  • Ocorre sem controle, antes do desejado pelo homem e sua parceira.

Causas da ejaculação precoce

A principal causa do distúrbio é a ansiedade. Um dos pontos a ser avaliado é o surgimento do chamado “efeito bola-de-neve”, em que quanto mais repetidas forem esses episódios, mais ansiosos eles ficam, mais adrenalina produzem e mais rápido ejaculam. Em alguns casos, a ansiedade é tanta que acabam desenvolvendo algum tipo de disfunção erétil.

Tipos de ejaculação precoce

A ejaculação precoce primária é mais comum na adolescência. O medo do mau desempenho e a falta de experiência criam um estado de ansiedade que acelera o momento da ejaculação. A tendência é que o problema desapareça, na medida em que esses obstáculos são superados.

A ejaculação precoce secundária pode acometer homens de qualquer idade, que anteriormente haviam ejaculação em tempo normal, mas que ao longo dos anos, por algum motivo, se tornaram mais ansiosos.

Diagnóstico da ejaculação precoce

O diagnóstico é clínico e é realizado de acordo com um levantamento criterioso da história do paciente.

Existe tratamento para ejaculação precoce?

O tratamento para o distúrbio inclui o uso de antidepressivos (inibidores seletivos de recaptação da serotonina), que aumentam a quantidade de serotonina no cérebro, e/ou psicoterapia.

É importante salientar que cerca de 95% dos homens são ajudados por psicoterapia e técnicas comportamentais.

Fatores de Risco

Muitos fatores podem aumentar os riscos da ejaculação precoce, incluindo:

  • Disfunção erétil: você pode estar em risco aumentado de ejaculação precoce, se ocasionalmente ou consistentemente tiver dificuldade em obter ou manter uma ereção.
  • Estresse: a tensão mental ou emocional em qualquer área de sua vida pode desempenhar um papel importante na ejaculação precoce.

Quando se preocupar?

Tempo pode significar absolutamente tudo na cama. Se você está chegando ao clímax mais cedo do que você e sua parceira gostariam, o sexo provavelmente não está sendo satisfatório para nenhum de vocês. A ejaculação precoce pode ser embaraçosa, frustrante e causar desconforto ao casal.

Por isso, procure um médico de confiança, faça uma avaliação adequada passe a viver melhor, sem esse incômodo. O Instituto Mário de Abreu conta com uma equipe especializada para cuidar de você. Marque já a sua consulta com um de nossos especialistas, pelo número (41) 3232-1262.